Como Identificar a Celulite

Tire todas as suas dúvidas sobre celulite.

Artigo publicado por Lilian Santana nas categorias: Dúvidas Frequentes

Adeus Celulite

Quem já não ouviu falar sobre celulite? Ou melhor ainda, quem não tem celulite? O mundo da estética não para de produzir fórmulas milagrosas, tratamentos de curta duração e cosméticos que prometem além de evitar, tratar e desaparecer com os furinhos que deixam qualquer mulher maluca. Mas você já procurou saber o que é realmente celulite? Então fique atenta e tire suas dúvidas sobre esse mal tão comum.

Formação e Aparecimento

Nas camadas mais profundas da nossa pele existe um tipo de célula chamada lipócito, que basicamente é uma célula de gordura, e que existe em quantidade variável em pessoas com excesso de peso ou não. Essas células se acumulam no tecido da pele, e se houver um súbito aumento na sua quantidade pode haver uma expansão local, ou seja, elas passam a ocupar um lugar maior do que a elas destinado.

Sendo assim, essa expansão das células de gordura acaba prejudicando o sistema circulatório e o sistema linfático, que são seus vizinhos e que têm o espaço então diminuído. Com esse prejuízo a esses sistemas de circulação, distribuição de nutrientes e eliminação de resíduos temos o chamado edema, ou seja, a pele fica inchada naquele local.

Temos a impressão de que o tecido fica mais macio, já que há a retenção de líquidos na região. Graças ao hormônio feminino, a gordura residual do nosso corpo vai diretamente para o quadril, o que pode prejudicar a estética feminina e fazer com que a celulite piore a cada dia, principalmente em períodos de variação desse hormônio (puberdade, menstruação e menopausa). Esse excesso de tecido gorduroso e desarranjo das células acaba causando pequenas depressões, que representam finalmente a celulite. As alterações na pele e a não eliminação correta de toxinas causa inflamação das células, gerando mais inchaço e em muitos casos dor local.

Conceito

O fibro edema gelóide (FEG) é o nome da patologia mais conhecida como celulite. É uma inflamação celular que afeta principalmente as mulheres depois da puberdade, que desenvolvem um tipo de herniação do tecido adiposo.

Ocorrem alterações nas fibras elásticas da derme e deposição de líquidos entre os adipócitos. A principal característica é o aparecimento de ondulações na pele causada por aumento do tecido fibroso e disfunção na microcirculação.

Identificando a Celulite

Estágios e Tipos

A celulite se divide em estágios e tipos e é exatamente por isso que é muito difícil que a sua celulite seja igualzinha a da sua amiga. Existem quatro tipos de celulite: edematosa, dura ou consistente, mole ou flácida e mista, que é a combinação de pelo menos dois tipos. A celulite também pode se dividir em quatro estágios ou graus:

  • Grau I: formação de edema e déficit na permeabilidade capilar;
  • Grau II: formação de fibrose;
  • Grau III: formação de micronódulos;
  • Grau IV: destruição das fibras elásticas e formação de grandes nódulos;

Causas

Não existe uma única causa e sim várias, desde causas genéticas até ambientais, que depende apenas do que você consome e dos seus cuidados:

Alimentação Saudável

  • Má alimentação;
  • Sedentarismo;
  • Predisposição genética;
  • Excesso de estrógeno;
  • Sexo;
  • Biótipo corporal;
  • Distribuição de tecido adiposo;
  • Gravidez;
  • Estresse;
  • Uso de medicações;

Tratamento

Para realizar um bom tratamento e combater a celulite de uma vez por todas, o primeiro passo e o mais importante de todos é saber qual o seu tipo de celulite. O mercado da beleza possui tratamentos infinitos e incontáveis, por isso é necessário fazer uma boa pesquisa antes de escolher qual você quer seguir. Os principais tratamentos são: drenagem linfática, massagem modeladora, cremes anticelulite, endermologia, radiofrequência, mesoterapia, laser, carboxiterapia, ultrassom com lipolíticos e gesso liporredutor (não possui embasamento científico, apenas teórico).

Sintomas da Celulite

A celulite quando um problema estético costuma apresentar ondulações na pele, e em alguns graus também nódulos mais duros, que é quando acontece a fibrose, ou seja, as fibras de colágeno endurecem. Nesse grau ela também pode causar dor localizada na área atingida, a dor aparecendo mais mediante o toque ou a contração dos músculos. Quanto maior o grau da celulite, mais se tem água, gordura e toxinas acumulada embaixo da pele.

O ideal para a celulite é manter uma dieta equilibrada e fazer exercícios regularmente, tirar do cardápio alimentos com muita açúcar, principalmente a refinada, refrigerante, corantes, gordura trans e outros alimentos que trazem toxinas para o corpo. Manter os rins e o fígado saudáveis também ajuda, pois eles que eliminam as toxinas. Para manter esses órgãos saudáveis é bom tomar muita água, comer frutas como maçã e uva, comidas amargas também fazem bem ao fígado e não ingerir bebida alcoólica em exagero.

Lilian Santana

Autora

Lilian Santana é formada em educação física e nutrição. Criou um blog para ajudar mulheres que enfrentam os mesmos problemas que ela já passou: os temíveis furinhos da celulite!



Escolhido Para Você

Adeus Celulite

Comente!




*Campos obrigatórios