Conheça Cada Grau da Celulite

Descubra qual o seu tipo de celulite para obter um tratamento eficaz.

Artigo publicado por Lilian Santana nas categorias: Tipos

Adeus Celulite

Os tratamentos estéticos estão crescendo em progressão geométrica assim como sua procura. Qual mulher não gostaria de ter a pele lisinha, sem aqueles furinhos indesejáveis, usar biquíni e maiô, calças apertadas e vestidos colados sem ter que se preocupar com as imperfeições que as celulites trazem? Mas para começar o tratamento e obter o resultado desejado você vai precisar conhecer o seu problema da melhor maneira.

Os especialistas no estudo da celulite criaram uma divisão em graus de celulite, na observação do corpo feminino e na percepção da gravidade do problema. Essa divisão é apenas didática, e não pense que ela serve apenas para determinar o nível de decepção e de desânimo que você deve sentir ao se olhar no espelho. Pelo contrário: identificando corretamente o grau da celulite que aparece no seu corpo fica mais fácil saber o tipo de tratamento que deve ser aplicado, a intensidade desse tratamento e a expectativa de cura que você deve ter ao iniciá-lo. Com os pés no chão e com os aspectos práticos na cabeça, fica mais fácil lidar com qualquer problema, mesmo algum tão assustador quanto a celulite.

A celulite é uma alteração no tecido conjuntivo ocasionado por diversos fatores como má alimentação, hormônios, hereditariedade, dentre outros. Inicialmente pode ocorrer apenas um pequeno acúmulo de líquidos, mas pode progredir rapidamente para formação de fibrose, que pode comprometer ou não a funcionalidade do membro acometido. 

Graus da Celulite

Grau 1

As celulites não são iguais umas as outras, elas diferem em seus graus de intensidade. Mesmo aquela pessoa com a pele lisinha de corpo esbelto, esconde a celulite que todos desejam não ter. Vou apresentar para vocês agora como esses 4 graus se dividem e como é fácil de identificar.

São visíveis apenas com a manobra de pinçamento (comprimir uma pequena parte do corpo entre os dedos) ou apenas palpando a pele. As células do tecido gorduroso que se localiza abaixo da epiderme, estão volumosas e inchadas e as veias estão aumentadas. Não há comprometimento circulatório. As toxinas estão começando a se instalar, mas o prognóstico de melhora é considerado excelente.

Grau 2

A grande quantidade de gordura no interior das células, agora está acompanhada de fibrose (produção excessiva de tecido conjuntivo que “endurece” a pele). Aqui, os problemas circulatórios locais começam a aparecer, e a celulite pode estar visível pela modificação de movimentos do corpo ou mesmo da luz ambiente.

Grau 3

É aqui que você vai encontrar o famoso e tão popularizado termo “Casca de Laranja”, porque é com isso que a pele se parece nesse estágio, graças à formação de nódulos. O portador da celulite nesse estágio pode referir:

  • Dor;
  • Cansaço em membros inferiores;
  • Aumento da flacidez;
  • Aumento da sensibilidade ao toque;

Caso de Celulite

Grau 4

Muitos estudos não consideram que haja um quarto grau, considerando apenas até o terceiro e observando casos mais graves. Mas devido à ocorrência de casos bem complicados, a tipificação é válida e nunca desnecessária.

Nessa fase as pernas tornam-se pesadas e a pele bem marcada pelo inchaço e pelos edemas, sendo que muitas mulheres sentem cansaço, dificuldade de locomoção e dores, devido à falta de circulação adequada na região das pernas e quadril, sendo que há a formação de nódulos que podem ser vistos sob a roupa com facilidade.

Nesse caso o tratamento deve ser sempre acompanhado por especialistas e muitas atitudes devem ser tomadas para que a saúde não seja comprometida definitivamente. Há a necessidade de um retorno à vida saudável, um recomeço na academia e a eliminação de diversos hábitos. A radiofrequência multipolar é indicada, além de alguns remédios indicados por médicos e dietas específicas criadas por nutricionistas. Podemos reduzir mesmo no grau 4 a celulite cerca de 30%.

De qualquer modo, a celulite pode sempre ser reduzida ou até eliminada em quase sua totalidade se você fizer os procedimentos corretos. A melhor opção é fazer os movimentos direcionados de maneira uniforme, para assim combater a flacidez dos músculos. Dê uma olhada nessa apresentação que mostra de uma maneira bem interessante como a celulite funciona no corpo e o que fazer para combater.

Espero que tenha gostado desse artigo do meu blog. Até a próxima!

Lilian Santana

Autora

Lilian Santana é formada em educação física e nutrição. Criou um blog para ajudar mulheres que enfrentam os mesmos problemas que ela já passou: os temíveis furinhos da celulite!



Escolhido Para Você

Adeus Celulite

Comente!




*Campos obrigatórios